Todo tipo de automatização é muito bem-vindo e pode otimizar bastante o seu trabalho, não é mesmo? Mas há o ponto negativo: Custa… E pode custar um bocado dependendo do nível de automatização que se necessite. A minha dica #1 é: Avalie quais procedimentos você pode fazer manualmente num primeiro momento e lance a loja virtual como um conceito, podendo automatizá-la num futuro próximo, mas executando as ações (hoje) “na mão”.

Primeiro artigo da série: Como criar uma boa loja virtual com recursos financeiros limitados. Veja toda a série de artigos aqui: https://www.agenciasoft.com.br/como-criar-uma-boa-loja-virtual-com-recursos-financeiros-limitados/

Claro que não me refiro a funções básicas do e-commerce, como a automatização do processo de venda em si (métodos de pagamento, cadastro, e-mail de confirmação e etc.), mas outros processos, como o envio de e-mails para clientes com carrinhos abandonados, a logística reversa, etc.

Integrações com grandes ERPs costumam ter um custo bastante alto, principalmente para quem está criando a primeira loja virtual. Se a sua plataforma de e-commerce já faz um controle legal das vendas, aproveite-se disso num primeiro momento e deixe o seu suado dinheiro parado por um tempo. Só automatize quando for realmente necessário.

Num primeiro momento você não terá trabalho (pois não tem vendas!). Com o crescimento da demanda, aproveite-se da própria margem obtida com o fluxo de vendas para investir na automação. Neste cenário você sem dúvida já terá uma planilha de controle dos custos e saberá se valerá à pena ou não automatizar a sua operação.

Espero que um dia você chegue no nível de automação da Amazon, como no vídeo de destaque, de um dos Centros de Distribuição deles nos Estados Unidos.